GONARTROSE

GONARTROSE

Gonartrose é o termo médico para artrose do joelho. Gonartrose é a doença crônico-inflamatória-degenerativa caracterizada pela degeneração da cartilagem, o tecido branco e brilhante que reveste as extremidades do fêmur distal, da patela e da tíbia proximal dentro da articulação do joelho. A gonartrose é a doença mais comum do joelho. Ela reduz a estabilidade do joelho, pode causar muita dor e diminuir a mobilidade articular. A qualidade de vida do paciente com gonartrose pode ser muito afetada.

GONARTROSE

A palavra gonartrose tem origem nas palavras gregas gonu, que significa joelho, arthros, que significa articulação e osis que é usado para patologias degenerativas. Gonartrose significa degeneração da articulação do joelho. É sinônimo de artrose. A gonartrose é a doença mais comum do joelho e é também uma das dez doenças mais comuns no mundo. Afeta mais comumente as pessoas com mais de 60 anos de idade, principalmente as mulheres. A gonartrose é classificada em primária e secundária. Gonartrose primária costuma ser causada por predisposições genéticas. A gonartrose secundária é causada por traumatismos, desalinhamentos dos membros inferiores ou atividades de impacto repetitivas. A gonartrose é chamada de idiopática quando não existe uma causa conhecida. A gonartrose é uma doença irreversível e que ainda não tem cura conhecida porque a cartilagem não se regenera.

ETIOLOGIA

Na maioria das vezes a degeneração da cartilagem está relacionada à idade. Como a cartilagem é um tecido cuja capacidade de regeneração é muito limitada, pequenos danos sofridos pela cartilagem no dia a dia não são reparados e tendem a aumentar com o passar do tempo. Existem vários fatores predisponentes para a gonartrose. Os mais estudados e conhecidos são: obesidade, joelho varo e joelho valgo, lesão de menisco, lesão do LCA, atividades de impacto e atividades que sobrecarregam a articulação. A predisposição genética é um fator importante para o desenvolvimento da gonartrose.

SINTOMAS

A gonartrose apresenta vários sintomas: dor, joelho inchado, crepitação articular e desalinhamento dos membros inferiores são os sintomas mais comuns. Nos estágios iniciais da doença os sintomas são leves. A doença se manifesta na forma de crises à medida que a degeneração da cartilagem progride. Com o avanço da doença as crises ficam mais frequentes, duram mais dias e a intensidade da dor aumenta. Nos graus mais avançados os sintomas são constantes e podem impactar muito a qualidade de vida dos pacientes. Os primeiros sintomas da doença, relatado pela maioria dos pacientes, são dor e rangidos no joelho ao subir e descer escadas.

GONARTROSE JOELHO

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico de gonartrose é feito pelo exame físico do joelho e também por exames complementares de imagem. RX e ressonância magnética são os exames mais importantes. Nas radiografias é possível identificar, nos joelhos gonartrósicos, diminuição do espaço articular, esclerose subcondral, osteófitos, geodos e desalinhamento da articulação. Mas o melhor exame para se fazer o diagnóstico é a ressonância magnética, onde é possível ver todas as estruturas que formam o joelho, inclusive a cartilagem.

TRATAMENTO

A gonartrose é uma doença que ainda não tem cura conhecida porque a cartilagem não se regenera. Todos os tratamentos existentes são paliativos porque nenhum deles é capaz de regenerar a cartilagem que se desgastou. O tratamento da gonartrose tem dois principais objetivos: diminuir o principal sintoma da doença, que é a dor, e diminuir a velocidade de degeneração da cartilagem. Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, infiltrações articulares, diminuição do peso corporal, mudança nas atividades físicas, artroscopia para toalete, osteotomia, subcondroplastia e artroplastia são os tratamentos mais comuns. A viscossuplementação, com a aplicação de medicamentos à base de ácido hialurônico no joelho, é um dos melhores tratamentos para a gonartrose que temos na atualidade.