OSTEÓFITOS NO JOELHO

OSTEÓFITOS NO JOELHO

Osteófitos são proliferações ósseas, recobertas por cartilagem, que mais comumente se desenvolvem nas margens de uma articulação sinovial como resposta a um dano sofrido pela cartilagem articular. Os osteófitos são exostoses, ou seja, são projeções ósseas anormais que se formam em articulações que sofreram algum grau de perda de cartilagem. Eles também são chamados de osteófitos marginais ou esporões ósseos. O desenvolvimento dos osteófitos costuma ser lento, levando alguns anos para que se tornem perceptíveis.

ARTROSE NO JOELHO

Osteófitos no joelho são frequentemente encontrados quando a articulação apresenta artrose, que é o processo de degeneração da cartilagem articular. Osteófitos são considerados patognomônicos da articulação com degeneração condral, ou seja, a presença de osteófitos no joelho quase sempre indica que ele apresenta algum grau de artrose. A artrose é a doença degenerativa que mais acomete o joelho.

ORIGEM

A comunidade médica aceita que os osteófitos se desenvolvem na periferia de uma articulação com artrose como forma de adaptação funcional. Na tentativa de reparar a cartilagem, que é um tecido que não se regenera, o organismo acaba criando novo material ósseo. Esta é a teoria mais aceita, mas existe quem defenda a ideia de que os osteófitos sejam um fenômeno patológico por si só. Com o desgaste da cartilagem o sistema de amortecimento da articulação é comprometido. Os osteófitos seriam uma forma de a articulação compensar a perda do amortecimento para manter a estabilidade articular. A formação de osteófitos tem influência de vários fatores como idade, processo degenerativo articular, instabilidade mecânica articular e tendência à hiperostose. Osteófitos podem provocar dor e diminuição da amplitude de movimento do joelho.

DOR NO JOELHO

Além da dor provocada pela própria artrose, os osteófitos no joelho também podem ser causa de dor quando sofrem fratura, comprimem alguma estrutura nervosa ou provocam inflamação nos tecidos adjacentes. Dor no joelho é uma queixa bastante comum em pacientes com artrose, principalmente nos estágios mais avançados da doença. Nesses estágios os osteófitos costumam ser maiores e mais exuberantes.

MÚSCULOS DO JOELHO

Esforços e atividades de impacto costumam provocar dor nos joelhos artrósicos. Pacientes com artrose e osteófitos no joelho evitam sobrecarregar a articulação doente nas suas atividades diárias para evitar a dor. É um mecanismo de proteção, muitas vezes inconsciente. Alguns pacientes chegam a claudicar, sem perceber, quando andam. A musculatura da coxa, como resultado desse mecanismo que evita a sobrecarga articular, tende a enfraquecer com o passar do tempo, piorando o quadro álgico à medida que a estabilidade articular fica comprometida devido ao enfraquecimento muscular.

CLASSIFICAÇÃO

A artrose do joelho é classificada, nos exames de imagem, em quatro graus ou estágios. Os osteófitos são mais evidentes nos exames de imagem de pacientes com artrose de graus 3 e 4, onde o comprometimento da cartilagem é maior do que 50% da sua espessura.

OSTEÓFITOS JOELHO

ARTRITE REUMATÓIDE

Pacientes com artrose e artrite reumatóide apresentam degeneração da cartilagem do joelho. Mas, nos exames de imagem, há uma diferença importante entre as duas doenças. Os osteófitos só se desenvolvem nos joelhos com artrose. Nos joelhos com artrite reumatóide não há desenvolvimento de osteófitos nas margens da articulação.

FATORES DE RISCO

Os osteófitos que se formam no joelho com artrose demoram vários anos para se desenvolver. Vários fatores genéticos e o estilo de vida do paciente contribuem para o seu desenvolvimento. A idade parece ser um fator importante, mas o fator mais importante de todos é o peso corporal. Pacientes com peso acima do normal e artrose no joelho tendem a desenvolver osteófitos mais exuberantes do que pacientes com peso normal.

PESO CORPORAL

De acordo com a Osteoarthritis Research Society International ( OARSI ), para diminuir a velocidade de formação dos osteófitos no joelho é necessário diminuir as demandas físicas da articulação. Diminuir o peso corporal é a maneira mais fácil e efetiva de conseguir esse objetivo. Manter o peso corporal dentro da faixa de normalidade é fundamental para manter a boa saúde do joelho.

ATLETAS

Atletas, segundo vários estudos, correm maior risco de desenvolver artrose no joelho com osteófitos exuberantes na sua velhice. Isso é mais evidente nos atletas de esportes de alto impacto e corredores. Jogadores de futebol, por exemplo, têm maior incidência de artrose com osteófitos nos joelhos do que atletas de outros esportes.

DIAGNÓSTICO

Os osteófitos são identificados nos exames de imagem do joelho ( RX, tomografia computadorizada e ressonância magnética ). Os osteófitos são observados nas margens das superfícies articulares do fêmur, da tíbia e da patela. Processos inflamatórios ao redor dos osteófitos podem ser observados no exame de ressonância magnética.

TRATAMENTO

O tratamento do joelho com osteófitos é direcionado para a artrose que ele apresenta, uma vez que se entende que os osteófitos sejam consequência da artrose. Eventualmente uma cirurgia poderá ser indicada quando existir compressão de alguma estrutura nervosa, mas essa condição não é muito comum no joelho. Manter a musculatura do joelho alongada e fortalecida ajuda a diminuir a velocidade da progressão do processo osteofítico.

ÁCIDO HIALURÔNICO

A aplicação de ácido hialurônico no joelho é um dos melhores tratamentos na atualidade para a artrose. As aplicações diminuem a dor, a inflamação, a velocidade da degeneração da cartilagem e a formação dos osteófitos.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento