OBESIDADE E ARTROSE NO JOELHO

OBESIDADE E ARTROSE NO JOELHO

O sobrepeso corporal resulta em um duplo dano à cartilagem do joelho. O primeiro dano se refere ao excesso de peso em si. Quanto mais uma pessoa pesa, mais a cartilagem do joelho é sobrecarregada. O segundo dano é de natureza inflamatória. Estudos comprovaram que o tecido adiposo produz um grupo de proteínas que provoca inflamação no corpo. O desenvolvimento da artrose, que é a degeneração da cartilagem, pode ser causado e acelerado mecanicamente e bioquimicamente, em pessoas com peso corporal acima do normal, devido ao excesso de tecido adiposo no corpo.

INFLAMAÇÃO E ARTROSE

O tecido adiposo é quimicamente ativo e libera no corpo diversas proteínas inflamatórias. Inflamação constante e de baixo grau no corpo aumenta a probabilidade de desenvolvimento de artrose em todas as articulações. A artrose das pequenas articulações da mão, por exemplo, é duas vezes mais comum em pessoas obesas do que em pessoas magras. Uma articulação que suporta carga, como é o caso do joelho, fica mais predisposta a desenvolver artrose pelo estresse físico associado às proteínas inflamatórias produzidas pelo tecido adiposo em excesso. Estudos mostraram que o estresse físico é o principal responsável pela liberação das proteínas inflamatórias do tecido adiposo. A gordura de Hoffa, dentro do joelho, hipertrofiada nas pessoas obesas, tem um papel importante na produção da inflamação intra-articular.

PROGRESSÃO DA ARTROSE

A artrose do joelho piora rapidamente e é mais grave em pessoas obesas. A possibilidade de uma cirurgia de prótese de joelho é maior nas pessoas com sobrepeso e a incidência de complicações e resultados piores também é maior nessa população. Reduzir o peso antes da cirurgia de artroplastia do joelho objetiva, principalmente, a redução do processo inflamatório corporal.

OBESIDADE E CARTILAGEM DO JOELHO

PROBLEMAS DE SAÚDE

Os danos que a obesidade provoca no corpo humano não se limitam às articulações. Doenças cardíacas, derrame, diabetes, hipertensão arterial e depressão são mais comuns em pessoas obesas. Essas doenças, entende-se hoje, são consequência do processo inflamatório crônico que o excesso de tecido adiposo provoca, afetando todo o corpo. Esse processo sistêmico foi chamado de síndrome metabólica. Pessoas obesas têm três vezes mais probabilidade de desenvolver síndrome metabólica do que a população em geral. As proteínas inflamatórias produzidas pelo tecido adiposo, que pioram a artrose do joelho, também contribuem para todos os outros problemas de saúde citados anteriormente.

ATIVIDADES FÍSICAS

Uma das melhores maneiras de se evitar o excesso de tecido adiposo no corpo e as suas consequências maléficas é praticar exercícios rotineiramente. A obesidade, quando associada ao sedentarismo, cria um círculo vicioso de ganho de peso. Quanto mais peso a pessoa ganha mais difícil fica para fazer exercícios. Manter o peso dentro da faixa de normalidade, associando correta alimentação com a prática regular de exercícios, é fundamental para se manter a boa saúde.

REDUÇÃO DO PESO CORPORAL

Pessoas com excesso de peso corporal devem consultar médicos especialistas para que voltem a ter o peso dentro da faixa de normalidade. O primeiro passo é consultar um nutrólogo ou endocrinologista. Um cirurgião bariátrico pode ser consultado nos casos onde o peso está muito acima do normal. Manter o peso corporal dentro da faixa de normalidade é fundamental para manter a boa saúde, inclusive a integridade articular dos joelhos.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento