PACIENTE COM ARTROSE

CARTILAGEM DO JOELHO

A cartilagem hialina que recobre os ossos dentro do joelho é um tecido altamente especializado, cuja principal função é proporcionar superfícies lisas e lubrificadas para que os ossos se articulem entre si transmitindo carga com baixo coeficiente de atrito. A cartilagem hialina não é vascularizada. Também não possui nervos nem vasos linfáticos. Ela possui muito poucas células na sua estrutura e o metabolismo celular se processa de forma bastante lenta. Por esses motivos a capacidade de regeneração da cartilagem é praticamente nula. Preservar a cartilagem do joelho é de extrema importância para se evitar grandes problemas no futuro. Patologias e lesões condrais são uma causa importante de morbidade musculoesquelética.

ESTRUTURA

A cartilagem hialina no joelho tem espessura média de 2 a 4mm e na patela pode chegar a 10mm. Ela é composta por uma matriz extracelular com distribuição esparsa no seu interior de células altamente especializadas, os condrócitos. A matriz extracelular é composta principalmente de água, colágeno e proteoglicanos. O colágeno e os proteoglicanos juntos ajudam a reter água dentro da matriz extracelular, o que é fundamental para as propriedades mecânicas exclusivas da cartilagem hialina.

ESTRUTURA DA CARTILAGEM

ÁGUA

A água representa cerca de 80% da estrutura da cartilagem. Cerca de 30% dessa água está no espaço intrafibrilar dentro do colágeno. Íons inorgânicos como sódio, potássio, cálcio e cloretos estão dissolvidos nessa água. O fluxo de água no interior da matriz extracelular, causado pela compressão da cartilagem nos momentos em que ela recebe carga, é responsável pelo transporte e distribuição de nutrientes aos condrócitos, além de promover a lubrificação da superfície condral.

COLÁGENO

O colágeno tipo II é a proteína mais abundante na cartilagem do joelho, representando cerca de 50% de todas as fibras que formam a matriz condral.

PROTEOGLICANOS

Os proteoglicanos são proteínas glicolisadas que representam os outros 50% das fibras que formam a matriz condral. O colágeno e os proteoglicanos estão entrelaçados na matriz da cartilagem, dando forma à sua estrutura.

CONDRÓCITO

CONDRÓCITOS

O condrócito é a célula altamente especializada da cartilagem. Sua função é produzir, manter e reparar a matriz extracelular ( turnover ). Os condrócitos têm potencial limitado de replicação e sua sobrevivência depende de um ambiente químico e mecânico ideal. A origem das patologias condrais está exatamente aqui. Qualquer doença ou condição que altere as características bioquímicas do líquido sinovial, que é o líquido que nutre a cartilagem, ou qualquer excesso de carga ou traumatismo mecânico que resulte no sofrimento ou na morte dos condrócitos, dará origem às doenças da cartilagem. Condromalácia, condropatias e artrose são as mais comuns. A degeneração da cartilagem, na artrose, é precedida pela morte dos condrócitos, que deixam de fazer o turnover da matriz extracelular. Cessado o turnover, a matriz condral começa a se desintegrar. A preservação do condrócito é essencial para a preservação da integridade da cartilagem articular.

METABOLISMO CONDRAL

A nutrição da cartilagem é feita pela difusão na sua estrutura do líquido sinovial, o líquido lubrificante natural das nossas articulações que é produzido pela sinóvia, um tecido especializado que reveste as paredes internas do joelho. Como o condrócito não recebe nutrientes diretamente de vasos sanguíneos, o seu metabolismo é principalmente anaeróbio. A atividade metabólica dos condrócitos é afetada por alterações bioquímicas e mecânicas. O turnover promovido pelo condrócito na matriz condral é bastante lento. A renovação dos proteoglicanos pode levar 25 anos e a renovação do colágeno pode levar várias décadas. Movimentos e aplicação de cargas são importantes para manter a estrutura e a função da cartilagem. A inatividade articular pode dar início à morte dos condrócitos e consequente degradação da cartilagem. Doenças, como a artrose, só se desenvolvem depois que mudanças drásticas acontecem no metabolismo condral, quer seja por alteração bioquímica do líquido sinovial, alteração da mecânica articular ou inatividade do joelho.

BIOMECÂNICA CONDRAL

A cartilagem é um tecido conjuntivo altamente especializado. A estrutura da cartilagem hialina apresenta propriedades viscoelásticas exclusivas, fornecendo uma superfície lisa e lubrificada para uma articulação de baixa fricção, facilitando a transferência de cargas entre os ossos que se articulam. A cartilagem apresenta capacidade única de suportar altas cargas cíclicas devido às suas duas fases ( fluida e sólida ). Sua estrutura funciona como uma esponja. Quando comprimida ela libera o líquido sinovial e quando descomprimida ela o absorve. Isso faz com que ela tenda a ficar mais rígida quando comprimida ( fase sólida ) e mais macia quando descomprimida ( fase fluida ).

IDADE

A idade da pessoa determina a composição da matriz extracelular e a organização dos condrócitos da cartilagem do joelho. Com o avanço da idade, a matriz extracelular diminui sua hidratação e, consequentemente, sua capacidade de suportar forças compressivas. Os condrócitos alteram o seu arranjo na matriz extracelular e muitos começam a desaparecer na região superficial.

EXAMES DA CARTILAGEM DO JOELHO

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

O exame mais importante que temos para avaliação da cartilagem do joelho é a ressonância magnética. O exame serve para o diagnóstico de patologias da cartilagem e também para seu monitoramento. Técnicas novas, como a ressonância magnética para detecção do sódio, têm ajudado muito os médicos especialistas no estudo da fisiologia e das patologias da cartilagem.

ARTROSE

A artrose é a principal doença degenerativa que afeta o joelho. A cartilagem se degenera e expõe o osso subcondral. O grande problema envolvendo a artrose é que ela é uma doença que não tem cura porque a cartilagem não se regenera. A degeneração da cartilagem é um processo irreversível. Desconfie de quem te oferecer a cura para a artrose. Temos uma página no site sobre a artrose no joelho. Acesse o conteúdo clicando AQUI.

CONDROMALÁCIA

A condromalácia é uma patologia onde ocorre o amolecimento da cartilagem da patela. Pode evoluir para artrose se não for precocemente diagnosticada e corretamente tratada. Temos uma página no site sobre a condromalácia patelar. Acesse o conteúdo clicando AQUI.

ÁCIDO HIALURÔNICO

A viscossuplementação é um dos melhores tratamentos que temos na atualidade para a artrose, condromalácia e condropatias do joelho. Medicamentos à base de ácido hialurônico são aplicados no joelho para proteger a cartilagem. Temos uma página no site sobre a viscossuplementação do joelho. Acesse o conteúdo clicando AQUI.

TRANSPLANTE DE GORDURA

O transplante autólogo de gordura é um novo tratamento para as lesões da cartilagem do joelho que trouxemos do exterior para os nossos pacientes. É indicado para pessoas com artrose no joelho que não desejam um tratamento mais radical como a cirurgia de prótese ( artroplastia ). Temos uma página no site sobre o transplante de gordura para artrose no joelho. Acesse o conteúdo clicando AQUI.

CIRURGIA DE PRÓTESE

A cirurgia de prótese de joelho ( artroplastia ) é uma ótima opção e tem ajudado muitas pessoas, mas é o último recurso no tratamento da artrose do joelho. A cirurgia só é indicada em casos de artrose avançada, onde todos os outros tratamentos menos agressivos já foram tentados inúmeras vezes e não funcionam mais. Poucas pessoas com artrose no joelho precisarão dessa cirurgia. Temos uma página no site sobre a cirurgia de prótese de joelho. Acesse o conteúdo clicando AQUI.

SINTOMAS

Estalos, estalidos, rangidos, dor e inchaço são os primeiros sinais de problemas na cartilagem do joelho. Um médico especialista deve ser consultado assim que a pessoa percebe um ou mais desses sintomas. As doenças da cartilagem do joelho devem ser precocemente diagnosticadas e corretamente tratadas. Um estudo feito na Universidade de Leeds, no Reino Unido, concluiu que o primeiro sintoma da artrose no joelho, que foi relatado por milhares de pacientes com a doença diagnosticada, foi dor ao subir ou descer escadas.

PRESERVAÇÃO DA CARTILAGEM

Preservar a cartilagem do joelho é fundamental para evitar doenças como condromalácia e artrose, que podem causar grandes limitações e sofrimento. Cuidar do peso corporal e fazer atividades físicas regulares são medidas simples e efetivas. Temos uma página no site sobre dicas para preservar os joelhos. Acesse o conteúdo clicando AQUI.

SUPLEMENTOS

Existem vários suplementos no mercado que prometem fortalecer, regenerar e até curar as patologias da cartilagem do joelho. Infelizmente esses produtos não funcionam. Condroitina, glucosamina e colágeno são os suplementos mais consumidos. Temos páginas no site onde falamos sobre essas substâncias. Para saber mais sobre condroitina e glucosamina clique AQUI. Para saber mais sobre colágeno clique AQUI.

WhatsApp
(41) 98824-3384