CONDROITINA E GLUCOSAMINA - SUPLEMENTOS ALIMENTARES

CONDROITINA E GLUCOSAMINA PARA ARTROSE NO JOELHO

A disseminação do uso da condroitina e da glucosamina começou em 1.996 com a publicação, nos Estados Unidos, de um livro chamado The arthritis cure ( A cura da artrose ) do médico Jason Theodosakis. O livro se transformou num bestseller, chegando a ser o número 1 da lista do The New York Times. Milhões de pessoas com artrose aderiram ao tratamento proposto pelo Dr. Theodosakis, que consiste na ingestão de duas substâncias: condroitina e glucosamina. O apelo para o uso dessas substâncias é muito grande, até hoje, considerando que a medicina não tem muitas opções para oferecer aos pacientes com artrose no joelho, uma doença reconhecida como incurável até o presente momento.
THE ARTRITIS CURE - LIVRO

ARTROSE

Artrose é o nome da doença degenerativa que afeta a cartilagem, o tecido branco e brilhante que reveste as extremidades dos ossos dentro das nossas articulações. A doença começa com o amolecimento da cartilagem ( condromalácia ) e pode progredir até o seu último grau ( grau IV ), quando os ossos da articulação doente ficam em contato direto ( osso com osso ). O joelho é a articulação mais afetada pela artrose. A doença provoca dor e limitação da mobilidade do paciente. O grande problema é que o tecido cartilaginoso não tem capacidade de regeneração porque é um tecido altamente especializado, com poucas células e avascular. O processo degenerativo da cartilagem é irreversível. A doença artrose ainda não tem cura conhecida.

CONDROITINA E GLUCOSAMINA - ARTROSE DO JOELHO

TEORIA

A ideia do suposto mecanismo de cura da artrose com o uso de condroitina e glucosamina é simples e plausível. As duas substâncias fazem parte da estrutura da cartilagem, junto com o colágeno. Ingerir condroitina e glucosamina, portanto, poderia evitar a evolução da artrose, fortalecer a cartilagem e até mesmo regenerá-la. A ideia é boa mas, infelizmente, não funciona na prática. A condroitina e a glucosamina não são absorvidas intactas no processo de digestão e a quantidade ingerida é insignificante em relação à quantidade de condroitina e glucosamina natural, produzida pelos condrócitos, existente nas cartilagens do nosso corpo. Mesmo que as duas substâncias fossem absorvidas intactas pelo intestino, elas seriam decompostas no fígado. E mesmo que passassem intactas pelo metabolismo hepático e atingissem a circulação sanguínea geral, elas não chegariam na cartilagem porque o tecido condral não é vascularizado.

ESTUDO DE REFERÊNCIA

O NIH ( National Institutes of Health ) é o maior centro de pesquisas médicas do mundo. É a agência governamental de estudos biomédicos dos Estados Unidos, cuja sede fica em Bethesda, no estado de Maryland. Em 2.006 o NIH fez um estudo sobre condroitina e glucosamina. Mais de 1.500 pacientes com artrose no joelho foram avaliados por mais de 24 semanas. O estudo concluiu que nenhum benefício foi encontrado com a ingestão de condroitina e glucosamina pelos pacientes com artrose. Ingerir condroitina e glucosamina não se mostrou melhor do que a ingestão de um placebo. Desde então nenhum outro estudo sério foi realizado para contradizer o estudo do NIH.

PESQUISA SUÍÇA

Pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, coletaram e cruzaram os dados de todas as pesquisas clínicas de qualidade realizadas com condroitina e glucosamina. A pesquisa, publicada no British Medical Journal em 2.010, concluiu que a ingestão de condroitina e glucosamina não traz benefício algum para os pacientes com artrose e que, portanto, essas substâncias não deveriam ser prescritas.

PLACEBO

Um placebo é uma substância inerte, que não possui efeito ativo, ou seja, que não faz qualquer alteração no organismo. Os placebos são muito importantes durante testes para avaliação de novos medicamentos. Um grupo de pessoas recebe o novo medicamento que está sendo testado e outro grupo recebe o placebo. As pessoas que estão sendo testadas desconhecem o que estão ingerindo. No final do estudo, se os resultados forem iguais nos dois grupos, é sinal de que o novo medicamento não faz qualquer efeito e, portanto, não funciona.

CONDROITINA E GLUCOSAMINA - AÇÃO NO JOELHO

NÃO É PREJUDICIAL, MAS NÃO AJUDA

A ingestão de condroitina e glucosamina não faz mal, exceto em pacientes diabéticos, hipertensos e com problemas gastrointestinais. Efeitos colaterais comuns como dor abdominal, diarreia, náuseas, vômitos, edema, eritema, prurido, cefaleia e reações alérgicas são frequentes. Quem tem alergia a qualquer fruto do mar não deve tomar essas substâncias. As pessoas leigas acreditam, ingenuamente, influenciadas por livros como o The arthritis cure, que ingerir condroitina e glucosamina irá refazer a cartilagem que se desgastou. Infelizmente não vai. Muitos pacientes relatam que sentem alívio da dor da artrose do joelho quando tomam condroitina e glucosamina. Nesses casos provavelmente o que está acontecendo é o efeito placebo porque as substâncias ingeridas não são analgésicas e não chegam na cartilagem. Como poderiam tirar a dor da artrose?

SUPLEMENTO ALIMENTAR

Suplementos alimentares são preparações destinadas a complementar a dieta e fornecer nutrientes que podem estar faltando ou não podem ser ingeridos em quantidade suficiente na dieta de uma pessoa. Condroitina e glucosamina são substâncias abundantes nas cartilagens do nosso corpo e fazem parte da matriz condral. Não faz sentido ingerir condroitina e glucosamina como suplemento alimentar para o tratamento da artrose porque quem tem artrose não tem deficiência dessas substâncias no corpo.

DIRETRIZ DA AAOS

A AAOS ( American Academy of Orthopaedics Surgeons ) se posicionou contra o uso desses suplementos à base de condroitina e/ou glucosamina, recomendando aos médicos que não os prescrevam no tratamento da artrose do joelho. Os médicos norte-americanos não podem receitar condroitina e glucosamina.

POSIÇÃO DO FDA

Condroitina e glucosamina fazem parte da estrutura da cartilagem e, por esse motivo, o FDA ( Food and Drug Administration ), a agência que controla medicamentos nos Estados Unidos, classifica as duas substâncias como suplementos alimentares, não estando sujeitas à supervisão e/ou aprovação da agência. Nas embalagens dos produtos vendidos nos Estados Unidos é obrigatória a seguinte observação: O FDA ADVERTE: ESTE PRODUTO NÃO SERVE PARA O DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO, CURA OU PREVENÇÃO DE DOENÇAS.

ANVISA

A Anvisa ( Agência Nacional de Vigilância Sanitária ) é o órgão ligado ao Ministério da Saúde que fiscaliza os medicamentos no Brasil. A Anvisa também classifica a condroitina e a glucosamina como suplementos alimentares e não como medicamentos.

CONDROITINA E GLUCOSAMINA - ALERTA DO FDA

BRASIL

Muitas pessoas fazem uso de condroitina e glucosamina para tratar artrose do joelho e, no Brasil, muitos médicos, influenciados por propagandistas de laboratório, prescrevem esses suplementos. Alguns médicos se sentem desconfortáveis em prescrever esses suplementos caros para os seus pacientes porque sabem que condroitina e glucosamina não funcionam e não são aprovadas pelo FDA nos Estados Unidos. Existem médicos que não desencorajam seus pacientes que já estão tomando os suplementos e acham que o seu uso é benéfico. Eu, particularmente, não indico condroitina e glucosamina para os meus pacientes com artrose no joelho. Existe uma Nota técnica do Ministério da Saúde do Brasil contraindicando o uso da condroitina e da glucosamina no tratamento da artrose.

NÃO É MEDICAMENTO

Existe um contexto, em nosso país, que engana os pacientes que fazem uso de condroitina e glucosamina, fazendo eles acreditarem que estão tomando um medicamento. Isso acontece porque a pessoa consulta um médico especialista para tratar a artrose do seu joelho e o especialista faz uma receita prescrevendo essas substâncias que, no Brasil, são vendidas apenas em farmácias. O paciente acredita estar tomando um medicamento, sem saber que está ingerindo um suplemento alimentar que não faz efeito algum sobre a cartilagem. Condroitina e glucosamina não são remédios!

CONDROITINA E GLUCOSAMINA - GRANDES LUCROS

LUCROS

Quaisquer que sejam as evidências, ou a falta delas, da eficácia da glucosamina e da condroitina, os americanos continuarão gastando cerca de US $ 1 bilhão anualmente com esses suplementos. É uma fonte de lucros importante para os laboratórios. Enquanto forem considerados seguros para uso, as pessoas continuarão usando-os, na esperança de curar a artrose.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento