LUXAÇÃO PATELAR

LUXAÇÃO PATELAR

A LUXAÇÃO PATELAR, também conhecida como DESLOCAMENTO PATELAR, acontece quando a PATELA sai do lugar. A patela é o osso móvel localizado na frente do joelho. Na articulação normal a patela está centrada na tróclea, o sulco no fêmur onde ela se articula, fazendo parte do MECANISMO EXTENSOR DO JOELHO, que é formado pelo músculo quadríceps femoral, a própria patela e o tendão patelar. A patela apresenta uma boa mobilidade quando o joelho está em extensão e relaxado.

LUXAÇÃO DA PATELA DO JOELHO

A saída da patela da tróclea é chamada de LUXAÇÃO PATELAR. A luxação da patela pode acontecer em joelhos anatomicamente normais, mas é mais comum nos joelhos que apresentam alterações anatômicas que predispõem a patela a sair do lugar. Dentre essas alterações morfológicas as que mais observamos são: tróclea muito rasa, patela muito inclinada lateralmente, patela alta, patela displásica, frouxidão cápsulo-ligamentar, joelho valgo e hipotonia muscular. A luxação da patela é mais comum de acontecer em mulheres jovens. A saída frequente da patela do lugar é chamada de LUXAÇÃO PATELAR RECIDIVANTE.

TRAUMATISMO DIRETO OU INDIRETO

A luxação da patela pode acontecer por um traumatismo indireto ( entorse do joelho ) ou por um traumatismo direto ( pancada no joelho ). Uma ENTORSE DO JOELHO, dependendo da sua intensidade, pode luxar a patela. O conjunto cápsulo-ligamentar que mantém a patela na tróclea pode não resistir às grandes forças que são aplicadas na patela durante a entorse e ela luxa. O mesmo pode acontecer em uma pancada forte diretamente no joelho que, dependendo da direção e da intensidade da força, pode tirar a patela do lugar.

A luxação da patela é muito dolorosa e a dor só alivia depois que ela volta ao lugar. Na maioria das vezes ela volta rápido e sozinha, mas existem alguns pacientes que acabam precisando de intervenção médica, no hospital, inclusive sob anestesia.

CIRURGIA

Muitos casos de luxação patelar, traumática ou recidivante, precisam de cirurgia. Atualmente a maioria das cirurgias de joelho podem ser feitas através de uma técnica moderna e avançada chamada ARTROSCOPIA. São feitas normalmente duas mini-incisões, uma de cada lado do joelho, não maiores do que 5 mm cada. Por um desses orifícios o médico introduz o artroscópio, um instrumento óptico que é acoplado a uma câmera e que transmite as imagens de dentro da articulação, ampliadas e em alta resolução, para um monitor de vídeo. Pelo outro orifício são inseridos os instrumentos cirúrgicos artroscópicos, que permitem ao cirurgião tratar as lesões. Os resultados cirúrgicos costumam ser muito bons e os pacientes retornam às suas atividades normais em pouco tempo. A reabilitação, com sessões de fisioterapia, é muito importante depois da cirurgia.

WhatsApp
(41) 98824-3384