ÂNGULO Q

ÂNGULO Q

O ângulo Q, também conhecido com ângulo do quadríceps ou ângulo quadricipital, mensurado durante o exame físico pelo médico ortopedista especialista em joelho, avalia a ação do vetor de tração do músculo quadríceps femoral no joelho. O ângulo Q é clinicamente importante porque a sua medida tem relação direta com o efeito biomecânico da ação do músculo quadríceps femoral na mobilidade da patela e do joelho. Alterações no ângulo Q costumam estar associadas com patologias do joelho. A mensuração do ângulo quadricipital é particularmente importante em atletas praticantes de esportes que exigem muito dos joelhos, principalmente quando são do sexo feminino.

MÚSCULO QUADRÍCEPS FEMORAL

O músculo quadríceps femoral está localizado na região anterior da coxa. Ele é o músculo mais forte do corpo humano e é formado por quatro ventres: vaso medial, vasto intermédio, vasto lateral e reto femoral. Os quatro ventres musculares do quadríceps femoral se unem formando um tendão único, o tendão quadricipital, que se insere na patela. O músculo quadríceps femoral é responsável pela extensão do joelho.

LIGAMENTO PATELAR

O ligamento patelar é o ligamento que une a patela à tíbia. O ligamento patelar é também conhecido como tendão patelar. O tendão patelar pode ser chamado de ligamento patelar porque, na anatomia, ligamento é toda estrutura de tecido conectivo que une dois ossos.

MÚSCULO QUADRÍCEPS FEMORAL

ÂNGULO Q

O ângulo Q é o ângulo formado no centro da patela pela interseção de duas linhas: uma linha que une a espinha ilíaca ântero-superior ao centro da patela ( linha de tração do músculo quadríceps femoral ) e outra linha que une o centro da patela à tuberosidade anterior da tíbia. O ângulo Q normal é de 14 graus nos homens e 17 graus nas mulheres. A pelve feminina é mais larga e, por esse motivo, o ângulo Q costuma ser um pouco maior nas mulheres. Um ângulo Q aumentado indica que a tração muscular do quadríceps femoral na patela é lateralizada. Essa alteração biomecânica pode ser a causa de várias patologias do joelho.

MEDIDA DO ÂNGULO Q

O ângulo Q costuma ser medido com o paciente em decúbito dorsal. No lado que vai ser examinado, uma linha é traçada na coxa unindo a espinha ântero-superior ao centro da patela e uma segunda linha é traçada unindo o centro da patela à tuberosidade da tíbia. A interseção das duas linhas, no centro da patela, forma o ângulo Q, que é medido com um goniômetro. O ângulo Q aumentado pode ser observado no paciente sentado com as pernas suspensas para fora da mesa de exame. Forma-se o chamado sinal da baioneta na frente do joelho devido ao desalinhamento entre o músculo quadríceps femoral, tendão patelar e diáfise da tíbia.

ÂNGULO Q - MEDIDA

IMPORTÂNCIA DO ÂNGULO Q

A compreensão da anatomia e da biomecânica da articulação patelofemoral é fundamental para a avaliação médica do joelho. O ângulo Q aumentado significa que a força de tração do músculo quadríceps femoral, quando ele é contraído, cria um vetor em valgo que tende a lateralizar a patela. Essa lateralização, quando excessiva, aumenta a força compressiva entre a patela e o fêmur e também pode influenciar as respostas neuromusculares e o tempo de resposta do reflexo do músculo quadríceps femoral. Essa condição deve ser identificada precocemente porque, com o passar do tempo, pode resultar em danos permanentes ao joelho, impossibilitando uma recuperação completa. A força de lateralização pode, ainda, subluxar ou até mesmo deslocar a patela da tróclea femoral. Síndrome patelar dolorosa, condromalácia, artrose patelofemoral, joelho valgo e luxação da patela costumam estar associados a um ângulo quadricipital aumentado.