LESÕES DA CARTILAGEM

LESÕES E DOENÇAS DA CARTILAGEM DO JOELHO

As superfícies do fêmur, da tíbia e da patela, dentro do joelho, são revestidas por um tecido branco e brilhante, a cartilagem. A cartilagem é um tecido altamente especializado, cuja principal função é permitir a articulação, os movimentos entre os ossos, com o mínimo de atrito. O tecido cartilaginoso é muito delicado, não vascularizado e formado por muito poucas células, cujo metabolismo é muito lento. Essas características fazem com que a capacidade de regeneração da cartilagem seja praticamente nula. Cartilagem não se regenera. As lesões envolvendo a cartilagem do joelho podem causar grandes transtornos para os pacientes. A cartilagem pode ser danificada por traumatismos ou por doenças. A artrose e a condromalácia são as doenças que mais afetam a cartilagem do joelho.

SINTOMAS

Se a cartilagem do joelho for danificada, se romper, se desgastar ou soltar fragmentos, o paciente poderá apresentar dor, inchaço e/ou rigidez articular. Estalos, estalidos ou a sensação de que alguma coisa está rangendo ou sendo triturada dentro do joelho são comuns. O paciente pode apresentar dificuldade para fazer atividades cotidianas como caminhar, subir e descer escadas, agachar, ajoelhar e se curvar. A sensação de falseio, como se o joelho falhasse, acontece em alguns casos. O bloqueio articular ( joelho travado ) também pode acontecer. O paciente não consegue dobrar nem esticar o joelho.

DIAGNÓSTICO

O melhor exame para se fazer o diagnóstico das lesões e doenças da cartilagem do joelho é a ressonância magnética. Um exame de boa qualidade é essencial para que o médico especialista avalie a cartilagem.

TRATAMENTOS

O tratamento das lesões e doenças da cartilagem do joelho costuma ser desafiador para os médicos especialistas. Devemos lembrar que a cartilagem danificada ou degenerada não se regenera. Os objetivos dos tratamentos são minimizar os sintomas e preservar a cartilagem ainda sadia. Os tratamentos podem ser divididos em dois grupos: conservadores e cirúrgicos. Como cada caso tem suas particularidades, um médico especialista precisa estudar o joelho comprometido para indicar o melhor tratamento. Os tratamentos conservadores mais comuns são: repouso, crioterapia, medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, viscossuplementação e proteção com joelheira ou brace. Sessões de fisioterapia costumam ser solicitadas. Os tratamentos cirúrgicos mais comuns são: condroplastia, transplante autólogo de gordura, microfraturas, mosaicoplastia, osteotomia e artroplastia.

PREVENÇÃO

Cuidar dos joelhos é fundamental para proteger a cartilagem. Não engordar, não fumar, evitar grandes esforços físicos e também atividades de alto impacto são medidas simples para manter a cartilagem dos joelhos sadia e evitar os problemas e transtornos que as lesões e doenças envolvendo a cartilagem do joelho podem provocar.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento