CUIDE DOS SEUS JOELHOS

CUIDE DOS SEUS JOELHOS

O joelho é a maior articulação do corpo humano. Ele é vulnerável a lesões porque é o centro de uma alavanca que, além de transmitir as forças geradas pelos músculos ao seu redor, suporta também o peso do nosso corpo. Além disso, a articulação pode ser acometida por doenças inflamatórias e, mais raramente, por lesões tumorais.

Nas mulheres as reclamações mais comuns são de dores relacionadas às atividades diárias ou à prática de exercícios. Nos homens, por ouro lado, as queixas normalmente se devem a lesões ocorridas em durante a prática de esportes. O mais comum é durante as partidas de futebol, esporte muito praticado em nosso meio. Crianças também podem se queixar de dores nos joelhos, que os mais antigos chamavam de “dores do crescimento”.

Não é normal o joelho doer no dia a dia. Também não é normal que ele inche, apresente crepitações ou estalidos fortes ou que o paciente tenha a sensação de “falseios”, que é a percepção de que “alguma coisa saiu do lugar” ao usar o joelho. Esses sintomas – dor, inchaço, crepitações e/ou falseios – isolados ou em conjunto, muitas vezes negligenciados pela maioria das pessoas, podem indicar a presença de uma patologia que, quando diagnosticada e tratada precocemente, pode evitar transtornos no futuro.

Um exemplo típico é a artrose dos joelhos. Artrose é o desgaste da cartilagem, o tecido branco e brilhante que reveste a articulação. Ela pode se desgastar pelo uso incorreto da articulação, como quando fazemos exercícios errados e sem acompanhamento; por lesões traumáticas como, por exemplo, contusões ou entorses que podemos sofrer durante uma atividade esportiva; por doenças inflamatórias como, por exemplo, alguns tipos de reumatismo; e, também, por alterações anatômicas, como nos casos de pacientes que têm as patelas inclinadas excessivamente para fora.

Outras estruturas internas dos joelhos também podem sofrer lesões. Os meniscos, por exemplo, são frequentemente lesionados. Da mesma forma, os ligamentos do joelho podem ser estirados ou até rompidos quando, por exemplo, o paciente sofre uma entorse da articulação.

Algumas dessas lesões podem ser tratadas conservadoramente, com cuidados específicos, medicamentos e fisioterapia. Outras lesões, no entanto, precisam ser tratadas com cirurgia.

Hoje a maioria das cirurgias de joelho podem ser feitas através de uma técnica moderna chamada artroscopia. Através de duas mini-incisões, normalmente não maiores do que 5 mm cada uma, um cirurgião habilidoso, usando instrumentos cirúrgicos artroscópicos de última geração, faz o procedimento em poucos minutos. As vantagens para os pacientes são enormes: procedimento rápido, pouca ou quase nenhuma dor, pouco tempo de internação, cicatrizes quase imperceptíveis, rápida recuperação e, consequentemente, rápido retorno às atividades rotineiras e esportivas. Na grande maioria dos casos sequer é necessário imobilizar o joelho depois da cirurgia.

Todos devemos fazer atividades físicas para manter a boa saúde, sempre orientados por profissionais da área. Se perceber algum desconforto ou dor nos joelhos, bem como crepitações, inchaço ou sensação de falseios, procure um MÉDICO ORTOPEDISTA ESPECIALISTA EM JOELHO ou TRAUMATOLOGIA ESPORTIVA para uma avaliação mais detalhada.

Se precisar de um procedimento cirúrgico, escolha sempre um hospital de grande porte, com boa estrutura e equipamentos de última geração, para que a sua cirurgia possa ser feita com sucesso e segurança.

WhatsApp
(41) 98824-3384