EDEMA ÓSSEO NO JOELHO

EDEMA ÓSSEO NO JOELHO

Edema ósseo é muito comum no joelho. O termo é muito utilizado pelos médicos radiologistas para descrever processos inflamatórios envolvendo a estrutura óssea. Edema ósseo, ou contusão óssea, é uma lesão que acomete a estrutura óssea e costuma ser menos severa do que uma fratura. Numa fratura existe solução de continuidade e no edema ósseo não há rompimento estrutural. Seria o equivalente a uma equimose na pele, só que no osso. Quando você recebe uma pancada no joelho, por exemplo, a pele no local da pancada poderá ficar roxa e inchada. O osso, logo abaixo da pele, que também recebeu a pancada, poderá ser sede de um processo inflamatório. Esse processo flogístico é chamado de edema ósseo e pode ser visto no exame de ressonância magnética. O edema ósseo pode estar presente como consequência de traumatismos diretos ( pancadas ), indiretos ( entorses ) e também em processos inflamatórios/degenerativos ( artrose ).

ESTRUTURA ÓSSEA

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os nossos ossos não são estruturas totalmente sólidas e compactas. Um osso é formado por diferentes tipos de tecido. O osso lembra mais uma esponja de cálcio, sendo o corpo compacto na sua periferia e revestido de cartilagem nas extremidades que se articulam. O osso localizado abaixo da cartilagem articular é chamado de osso subcondral. O corpo do osso, chamado de diáfise, é revestido por uma fina membrana chamada periósteo. O interior do osso é formado por trabéculas, que são preenchidas pela medula óssea. As extremidades ósseas são chamadas de epífises.

EDEMA ÓSSEO - ANATOMIA

FRATURA ÓSSEA

Numa fratura óssea todas as trabéculas do osso, no local machucado, sofrem solução de continuidade, ou seja, têm a sua estrutura rompida ou quebrada. Mas numa contusão óssea apenas algumas trabéculas são rompidas. O que acontece são microfraturas. Há acúmulo de sangue e inchaço no local da lesão. No local das microfraturas, dentro do osso, ocorre acúmulo de sangue dos vasos que foram rompidos. É o hematoma ósseo. O sangue também pode se acumular entre o corpo do osso e o periósteo formando um hematoma ósseo subperiostal.

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

O termo edema ósseo é relativamente novo. Ele passou a ser usado pelos médicos radiologistas para descrever esse tipo de lesão que passou a ser diagnosticada com o advento do exame de ressonância magnética. O edema ósseo era desconhecido antes do surgimento da ressonância magnética, uma vez que a lesão não é detectada no exame de RX.

EDEMA ÓSSEO NO JOELHO

A articulação do joelho é um local onde frequentemente se diagnostica a presença de edema ósseo. O edema ósseo no joelho acomete pacientes de todas as idades e pode ser visto nos três ossos que formam a articulação do joelho: fêmur, tíbia e patela.

CAUSAS DE EDEMA ÓSSEO

Um edema ósseo pode se desenvolver dentro dos ossos do joelho por diversas causas. Acidentes automobilísticos, quedas de altura, pancadas, lesões esportivas, entorses, etc… podem provocar edema ósseo no joelho. A condição também pode ser vista nas doenças do joelho. Pacientes com artrose, por exemplo, podem desenvolver edema ósseo subcondral nas regiões onde a cartilagem se desgastou e os ossos se atritam. Edema ósseo no joelho também pode ser visto nos casos de osteonecrose.

EDEMA ÓSSEO - JOELHO

SINTOMAS

A dor é o principal sintoma do edema ósseo e piora quando o paciente tenta andar, ou seja, quando solta o peso do corpo no joelho ao dar um passo. Além da dor podemos observar inchaço, calor local, equimose e enrijecimento articular. A região afetada costuma ficar bastante sensível à compressão.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico de edema ósseo no joelho é feito através do exame de ressonância magnética, que mostra a lesão com bastante nitidez. Edema ósseo não pode ser visto no exame de RX, mas radiografias podem ser solicitadas para diagnosticar ou descartar fraturas ósseas. Pequenas fraturas trabeculares numa radiografia podem indicar o local de um edema ósseo, que será depois identificado na ressonância magnética.

TRATAMENTO

O tratamento do edema ósseo no joelho costuma ser conservador. Repouso, elevar o joelho acima do nível do coração, crioterapia e anti-inflamatórios ajudam a área lesada a se recuperar mais rápido. Um brace pode limitar os movimentos do joelho para evitar a dor. Não pisar, soltando o peso do corpo sobre o joelho machucado, pode ser necessário por alguns dias. O paciente deve usar um par de muletas para deambular. Os edemas ósseos podem levar até 90 dias para cicatrizar. O controle do processo de cicatrização é feito com o exame de ressonância magnética. A cirurgia de subcondroplastia pode ser indicada quando o tratamento conservador falha, mas essa indicação não é muito comum.

COMPLICAÇÃO

A grande maioria dos edemas ósseos no joelho cicatrizam sem maiores problemas. Quando a área do edema ósseo é muito extensa, o organismo pode ter dificuldade em restabelecer o fluxo sanguíneo normal para a área lesionada. Isso pode resultar numa área de necrose óssea, com morte do tecido ósseo que ficou desvascularizado. O tratamento pode exigir uma subcondroplastia ou até uma artroplastia, que é a cirurgia para colocação de uma prótese no joelho.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento