ARTROFIBROSE

ARTROFIBROSE NO JOELHO

Artrofibrose é uma condição onde os movimentos do joelho são limitados devido à formação de tecido cicatricial e/ou contraturas. A artrofibrose no joelho pode ocorrer após uma lesão, cirurgia ou ser consequência da evolução da artrose. A artrofibrose é comumente vista em pacientes submetidos à cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior, quando a cirurgia foi feita ainda na fase pós-traumática aguda, ou quando o paciente, depois da cirurgia feita no tempo correto, deixa de fazer as sessões de fisioterapia. A artrofibrose no joelho pode também ocorrer após a cirurgia de artroplastia ( cirurgia de prótese de joelho ). Quando consideramos as limitações causadas pela artrofibrose, temos que considerar os dois principais movimentos do joelho: flexão e extensão. A incapacidade de fletir ou estender totalmente o joelho pode prejudicar significativamente a qualidade de vida.

ARTROFIBROSE

A artrofibrose é um distúrbio fibrótico da articulação que começa com uma reação inflamatória a um fator desencadeante que costuma ser uma lesão, uma cirurgia ou uma infecção. O processo inflamatório provoca uma produção excessiva de tecido fibrótico que forma aderências e contraturas envolvendo a cápsula articular, bursas e tendões. As consequências da artrofibrose costumam ser devastadoras. A dor e a diminuição da amplitude normal do movimento do joelho diminuem significativamente a qualidade de vida do paciente. A artrofibrose do joelho afeta pessoas de todas as idades. Os fatores de risco e a melhor forma de tratamento são ainda desconhecidos porque a patologia ainda não foi totalmente compreendida.

MOVIMENTOS DO JOELHO

O joelho é uma articulação complexa que apresenta seis graus de liberdade de movimentos: flexão, extensão, adução, abdução, rotação e translação. Esses movimentos são combinados quando a articulação se movimenta e dão a impressão, num primeiro momento, que a junta age apenas como uma dobradiça. O joelho normal tem extensão de 0 grau e flexão de até 140 graus. Uma amplitude de movimentos de 0 a 110 graus de flexo-extensão é necessária para as atividades cotidianas.

EXTENSÃO

A falta de capacidade de esticar totalmente o joelho é chamada de CONTRATURA EM FLEXÃO. Contraturas em flexão de mais de 7 ou 8 graus, em comparação com o joelho contralateral, já limitam a deambulação do paciente e podem provocar dor, fraqueza muscular e artrose precoce, além de sobrecarregar as articulações do quadril e sacro-ilíaca do mesmo lado devido à marcha claudicante ( andar mancando ). A contratura em flexão acaba por deixar o membro inferior do joelho afetado mais curto do que o membro inferior contralateral.

FLEXÃO

O outro tipo de limitação de movimento que pode ser provocado pela artrofibrose é a incapacidade de dobrar totalmente o joelho. Nós precisamos de cerca de 110 a 115 graus de flexão do joelho para fazer várias atividades do dia a dia como sentar, levantar, agachar, ajoelhar e pedalar uma bicicleta.

ARTROFIBROSE NO JOELHO

SINTOMAS

O sintoma principal da artrofibrose é a rigidez articular, com incapacidade de esticar e/ou dobrar totalmente a articulação. A dor no joelho também costuma ser um sintoma importante e limitante. Claudicação e inchaço completam o quadro sintomático.

EXAMES

A ressonância magnética do joelho é o principal exame para avaliar um joelho com suspeita de artrofibrose. Uma artroscopia diagnóstica pode ser indicada nos casos onde não há possibilidade de se fazer o exame de ressonância magnética.

TRATAMENTO

O tratamento da artrofibrose no joelho depende do grau de limitação dos movimentos. Varia desde a simples observação, fisioterapia, uso temporário de uma órtese ( brace ) e cirurgia. Nos casos cirúrgicos o protocolo de reabilitação deverá ser seguido à risca pelo paciente após as liberações das fibroses. O CPM costuma ser utilizado por vários dias para evitar contraturas musculares e nova formação de tecido fibrótico.

ARTROFIBROSE - JOELHO

CPM

A mobilidade passiva contínua pode ser usada no período pós-operatório imediato para manter a amplitude do movimento articular e diminuir a possibilidade de formação de artrofibrose no joelho. O CPM é o equipamento que permite manter a mobilidade passiva contínua do joelho. A amplitude de flexão e extensão, a velocidade e a frequência dos movimentos podem ser reguladas no aparelho conforme prescrição do cirurgião. A mobilização passiva do joelho promovida pelo CPM também melhora a nutrição da cartilagem, diminui o inchaço pós-operatório, diminui o risco de trombose, diminui o uso de analgésicos e acelera o processo de recuperação.

PREVENÇÃO

A artrofibrose pode ser prevenida com fisioterapia antes e depois de uma cirurgia de joelho. A fisioterapia pré-operatória, quando possível, objetiva ganho da amplitude de movimentos. A fisioterapia pós-operatória, com início de movimentos do joelho imediatamente após a cirurgia, diminui o risco de artrofibrose ao evitar a imobilização prolongada da articulação. Exercícios de flexão, extensão e mobilização da patela devem ser iniciados logo após a intervenção cirúrgica.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento