FABELA - JOELHO

FABELA

A fabela é um osso sesamóide ( ossículo dentro de um tendão ) que se localiza atrás do joelho, dentro do tendão do ventre lateral do músculo gastrocnêmio. Apenas 20% das pessoas em geral apresentam esse ossículo no joelho. Eventualmente a fabela pode ser bipartida ou tripartida. A presença da fabela é mais comum nos joelhos dos homens da Ásia e da Oceania. Os casos bilaterais são mais comuns.

ANATOMIA

Fabela é o diminutivo da palavra latina faba, que significa feijão. A fabela lembra um grão de feijão e sua natureza é fibrocartilaginosa, podendo seu núcleo ser ósseo. Ela está situada dentro do tendão do ventre lateral do músculo gastrocnêmio, um dos dois músculos do tríceps sural. O ossículo é circundado pelas fíbras tendíneas do tendão que o envolve. Na maioria dos casos a fabela está ligada à cabeça da fíbula através do ligamento fabelo-fibular e se articula com o côndilo femoral lateral.

FABELA

Uma curiosidade sobre a fabela é que ela parece estar mais presente hoje nas pessoas do que no passado. Um estudo feito no Reino Unido revelou que em 1.918 a fabela estava presente em 11% dos joelhos e que em 2.018 ela estaria presente em cerca de 39% dos joelhos.

FUNÇÃO DA FABELA

Acredita-se que a fabela não tenha uma função específica, uma vez que é perfeitamente possível viver sem ela. Ninguém sabe explicar por que algumas pessoas têm a fabela no joelho e outras não. A fabela é um osso sesamóide e sua função, provavelmente, seja diminuir o atrito entre os tendões onde ela está localizada, além de redirecionar a força muscular do ventre lateral do músculo gastrocnêmio, melhorando a sua eficiência mecânica.

ACHADO DE EXAME

Muitos pacientes ficam curiosos e preocupados com os laudos de exames de imagem que citam a ” presença da fabela ” no joelho. Isso não deve ser motivo de preocupação! A importância de se saber da existência da fabela se deve a que ela pode ser confundida, num exame de RX do joelho, com algum fragmento ósseo solto dentro da articulação.

FABELA

SÍNDROME DA FABELA

A fabela pode ser causa de dor persistente na região posterior do joelho, que chamamos de síndrome da fabela ou condromalácia fabelar. A origem da dor parece ser o amolecimento da cartilagem da fabela e/ou o comprometimento do seu núcleo ósseo. A síndrome da fabela pode ser facilmente diagnosticada no exame de ressonância magnética do joelho. O tratamento da síndrome da fabela costuma ser conservador com repouso, medicamentos anti-inflamatórios, infiltrações e fisioterapia. A fabela pode precisar ser retirada cirurgicamente do joelho ( fabelectomia ) de pacientes que desenvolvem inflamação crônica e dor intensa na sua localização e cujo quadro clínico não melhora com os tratamentos conservadores. Outras patologias, como a paralisia do nervo fibular comum e a síndrome do aprisionamento da artéria poplítea, parecem estar relacionadas à presença da fabela. Apesar de raro, fraturas da fabela podem acontecer em casos de traumatismos diretos na sua localização. A osteonecrose da fabela é outra condição rara que pode provocar dor intensa e contínua na região posterior do joelho.

ARTROSE

Pessoas com propensão a ter artrose no joelho apresentam mais frequentemente a fabela, mas a sua presença não parece ser a causa da artrose. Essa relação entre artrose e fabela ainda não foi totalmente esclarecida e pode ser apenas uma coincidência ou um achado estatístico.

WhatsApp
(41) 98824-3384
Cadastro
Agendamento